top of page
  • Foto do escritorLeonardo M. Pauletti

Estratégia de Exit: O que é e Quando fazer?

Atualizado: 13 de dez. de 2022

Todo negócio, seja com fins lucrativos ou com finalidade social, é criado para prosperar. Para isso, um excelente investimento é a estratégia de exit.


Também conhecida como estratégia de saída, é a forma com que startups fazem seu capital decolar.


Dessa forma, todas as empresas são iguais? Qual a melhor estratégia para cada modelo de negócio? Existem exemplos de sucesso para se espelhar?


Neste post, nós da Equity Rio trouxemos formas de uma empresa abrir seu capital para novos sócios.


Assim, todas as pessoas envolvidas poderão faturar, considerando que você já criou, abriu e recebeu investimento anjo, pré-seed ou investimento seed.


. Também falará um pouco sobre estágio de maturidade e tipos de negócios.


Boa leitura!



O que é estratégia de exit?


estrategia de exit


Boas ideias podem surgir em todos os lugares. Contudo, são necessárias oportunidades para colocá-las em prática.


Uma startup, funciona como uma ideia em desenvolvimento. Está em sua fase inicial. É um momento de muito trabalho e poucas perspectivas de lucro.


Quando a empresa começa a dar algum resultado, surgem novas oportunidades de ganhos. É o momento de tomar decisões. Uma estratégia é vender todo ou parte do negócio.


A estratégia de saída é apostar em um mercado que pode dar muitos bons resultados. Empreendedores enxergam esses momentos como boas oportunidades de ganhos para todos. De fato são.


Muitas atividades são planejadas, desde a fase de investimento seed, com a intenção de vender para novos sócios. Ou mesmo, para serem incorporadas a outras empresas.


Para isso, contrata-se até intermediadores, devido ao potencial de mercado.



Quais as melhores oportunidades?


a importância do exit para uma startup


Cada escolha depende do tipo de negócio montado. Outro critério é o estágio de amadurecimento em que o negócio se encontra.


Uma fintech, por exemplo, é um banco digital. Pode-se fazer aplicações ou gerenciar contas de clientes. Para esse tipo de negócio, o exit mais interessante é abrir o capital para a bolsa de valores.


Empresas de capital aberto, dão oportunidades para que qualquer pessoa — que realize a aplicação mínima — detenha parte do negócio. Assim, quem fundou a empresa ganha sobre o capital. E investidores ganham proporcional aos rendimentos das aplicações.


Outro exemplo bastante lucrativo é o mercado de tecnologia. Novos empreendimentos surgem para a pesquisa e criação de novos gadgets. Empresas maiores, como a Apple, podem comprar ou ligar seus nomes a essas startups.


Muitas vezes, a fusão, ou incorporação, é feita sem a necessidade de se desfazer de instalações ou colaboradores.


Como esses, há vários outros modelos de saída. Os principais critérios, são a escolha do nicho, lucratividade e amadurecimento do negócio. Só é preciso buscar informações para identificar o melhor momento de exit.



Modelos de exits que deram certo


exit startup

Este tópico traz cases de sucesso de exit para que empreendedores como você possam identificar as melhores saídas de negócios. Como:


  • C&A — levantou R$813,7 milhões em 2019 com a abertura do capital para o mercado de ações.

  • Localiza — fundada em 1973, utilizou duas estratégias: comprou pequenas empresas e adotou o sistema de franquias. Hoje é uma das empresas de locação de veículos mais bem-sucedidas do Brasil.


Como esses, existem muitos casos de pessoas que decidiram apostar na estratégia de exit.


Por isso, é importante se informar e aproveitar as melhores oportunidades de mercado. Pode ser uma startup ou um negócio amadurecido. Se souber encontrar o melhor momento para a saída, o lucro para todos é quase uma certeza.


Quer conhecer agora as melhores oportunidades de exit para o seu negócio?


Acesse meu perfil Leonardo Pauletti no LinkedIn!


52 visualizações
bottom of page