top of page
  • Foto do escritorLeonardo M. Pauletti

O que são aceleradoras de startups? Descubra tudo!


Quem tem uma empresa nas fases iniciais, sabe o quanto é difícil lidar com pouca estrutura, risco alto de mercado e investimentos limitados. É justamente nesse contexto que as aceleradoras de startups surgem como solução, pois elas são capazes de evitar a falência de empreendimentos.


Na realidade, você já deve saber que mais da metade das empresas fecham antes de completarem cinco anos de vida. Segundo o IBGE, os motivos alegados pelo fracasso são muitos, entre eles:

  1. Falta de capital de giro;

  2. Baixo volume de vendas;

  3. Dificuldade em acessar crédito.

Nesse cenário, as aceleradoras vêm para dar suporte a startups com alto potencial de escalabilidade, e é sobre isso que vamos falar neste conteúdo. Continue lendo e descubra o que são e como funcionam essas organizações.



O que são aceleradoras de startups?


aceleradoras de startups

As aceleradoras de startups são organizações que funcionam para impulsionar startups a darem o primeiro passo e superar todos os obstáculos das fases iniciais, independente qual seja o tipo da sua startup.


Normalmente, esse incentivo acontece até que elas alcancem o equilíbrio entre custos e despesas com a receita; o breakeven.


Para isso, aceleradoras podem auxiliar de diversas maneiras. Por exemplo, oferecendo:

  • Mentorias e cursos

  • Suporte científico e tecnológico

  • Suporte financeiro e administrativo

  • Network (rede de relacionamentos)

  • Coworking (escritório compartilhado)

Isso significa que esse tipo de organização pode auxiliar startups com todo o aparato tecnológico e, até mesmo, de Recursos Humanos, disponibilizando auxílio jurídico, contábil, etc.


Além disso, um aceleradora pode antecipar as fases de rodadas de investimento anjo e de pré-seed.


Mas de que maneira essas entidades trabalham? É o que veremos agora.



Como funciona uma aceleradora de startup?


como funciona uma aceleradora

Pois bem, como qualquer negócio, uma aceleradora também funciona com foco no lucro.


O que queremos dizer é que startups que pretendem conquistar esse apoio, precisam ter em mente que terão que dispor de uma contrapartida, normalmente, uma porcentagem do seu lucro. Chamamos isso de equity.


Em outras palavras, para entender como uma aceleradora de startup funciona, é preciso ter em mente que, na hora de fechar um contrato com uma organização dessas, será estabelecido um percentual de remuneração, definido a partir de diversos fatores, como:

  • Potencial de escalabilidade

  • Risco de mercado

  • Estágio de desenvolvimento

  • Valor investido para a aceleração

  • Valuation (valor da empresa), etc.

Cada caso difere e tudo vai depender da organização e do tipo de startup.


Vale lembrar que esse tipo de contrato pode ser rápido, a partir de três meses. Portanto, existe a possibilidade de a aceleradora incentivar a startup em um curto espaço de tempo.


Por outro lado, também não é raro que se estabeleça uma sociedade entre as duas organizações.


Nesse caso, a parceria pode ser mais duradoura, trazendo lucro para ambas as partes. Isso, até que a aceleradora entenda que é mais vantajoso vender a sua parte do negócio, fazendo o que chamamos de estratégia de exit.



Como conseguir apoio de uma aceleradora


Nesse momento, você deve estar se perguntando de que maneira as startups conseguem apoio de aceleradoras, certo? Bem, não há muito segredo sobre isso.


A realidade é que cada organização tem critérios diferentes, sendo geralmente divulgados por meio de editais e chamadas públicas.


O que as startups devem fazer é se inscrever nesses processos seletivos e aguardar a avaliação para saber se o seu projeto foi escolhido para ser acelerado.


Lembre-se: para ser considerada startup, a empresa deve estar nos primeiros anos, ser inovadora e escalável, ou seja, com capacidade de crescer rapidamente e gerar cada vez mais lucro.


Por isso, é importante que você já tenha criado e ter aberta a startup que irá ser acelerada.


Aceleradoras X incubadoras


Nós já mostramos que uma aceleradora de startup funciona como uma espécie de propulsor para auxiliar no crescimento de um produto ou serviço que já existe. Incubadoras, por outro lado, têm características que as diferenciam das aceleradoras.


Veja, enquanto a aceleradora investe em negócios já estabelecidos, mas com alto potencial de escalabilidade, para que cresçam com rapidez, incubadoras focam em ajudar uma startup a preparar e desenvolver a ideia antes que seja lançada, criando um ambiente favorável para que ela se desenvolva, e isso, geralmente escolhendo nichos específicos.


Via de regra, incubadoras são ligadas ao poder público, organizações sem fins lucrativos e instituições de ensino.



Quais são os principais tipos de aceleradoras de startups?


tipos de aceleradoras de startups

Existem diversas maneiras de uma startup conseguir alavancar o crescimento com aceleradoras. Vamos falar de quatro situações.



Aceleradoras privadas


É neste grupo que estão a maioria das aceleradoras. Essas organizações dispõem de programas de investimentos a partir de patrocínio ou, até mesmo, da gestão de corporações privadas já estruturadas.


Nesse caso, o foco geralmente está em elevar o perfil estratégico do negócio, com ênfase na orientação e ajuda de caráter consultivo.


De todo modo, ainda que o foco seja na estratégia, essas aceleradoras também contam com programas de apoio financeiro.


Ou seja, startups apoiadas por esse tipo de aceleradora normalmente conseguem auxílio através de mentorias, investimento financeiro e espaços de trabalho compartilhados.


Em contrapartida, oferecem participação nas ações ou divisão dos lucros em caso de propriedade intelectual.


Essas aceleradoras normalmente fecham contratos que vão de quatro a cinco meses, finalizando com um evento chamado Demo Day, quando se apresenta o projeto a investidores qualificados.



Aceleradoras governamentais


Você já viu que organizações sem fins lucrativos e órgãos do governo costumam utilizar de incubadoras para incentivar novas ideias, certo?


Por outro lado, programas de aceleração de startups também podem partir de entidades públicas.


Nesse caso, não há muita diferença entre aceleradoras privadas. Na verdade, o único diferencial é que a startup não precisará pagar o equity ao governo, já que o programa é totalmente gratuito.


Geralmente, esses programas contam com chamadas públicas voltadas a empresas de ramos específicos, com o intuito de suprir alguma necessidade do poder público.



Aceleradoras pagas


Tipo de programa menos comum, nesse caso, as startups não precisam pagar equity, mas também não recebem aportes financeiros.


O que acontece aqui é que a empresa nas fases iniciais terá que arcar com um valor para investir na sua aceleração.


Em outras palavras, a startup paga a aceleradora e, em contrapartida, recebe mentorias e conexões com outras empresas.


Agora que você entendeu o que é uma aceleradora de startup e como ela funciona, já pode decidir com mais propriedade o melhor caminho para o seu negócio. Enquanto isso, o que acha de entender quais são as fases de uma startup?


68 visualizações
bottom of page